O COMPOSITOR BRASILEIRO

Jorge Mello

 

A canção popular brasileira que veio a se popularizar por meio da comunicação de massa e que a partir de 1960 veio a se internacionalizar, nasceu lá atrás no século XVIII com composições de Caldas Barbosa utilizando o ritmo dos batuques, melodias que cabiam a fala cotidiana em textos com graça e persuasão e ainda traços de romantismo. Caldas Barbosa foi buscar nesse tripé de sua criação o produto exato para a era do disco e do rádio que se deu no inicio do século XX. E foi o que aconteceu a partir de 1904 com a chegada do gramofone ao Brasil, quando os sambistas que frequentavam a Casa da Tia Ciata no Rio de Janeiro, retiravam suas melodias e versos, da fala cotidiana. O local era frequentado por Donga e Pixinguinha e outros bambas. E esse encontro dos sambistas com o gramofone mudou a história da nossa música com o nascimento da canção popular. E em 1917, o samba “Pelo Telefone” de Donga, veio fazer sucesso trazendo das casas das tias, para o disco e depois o rádio o ócio, a malandragem e a boemia própria dos compositores da época. O disco provava que os sambistas sabiam como ninguém juntar melodia e letra. A música popular brasileira é composta desses elementos identificados como próprios de nossa raça.

Ao mesmo tempo, em New Orleans, surgia das improvisações dos negros, o blues e o ragtime, e o jazz que foram gravados no mesmo período de “Pelo Telefone”. Com a invasão do cinema americano no Brasil, essa música de origem negra americana influenciou os compositores brasileiros como Tom Jobim e Jonny Alf, que estavam fascinados pela nova estética que vinha de fora. E nossa música adquiriu letras leves com harmonia refinada. E tudo resultou em 1958 em João Gilberto no disco “Chega de Saudade”, que foi a semente do movimento “bossa nova”, a primeira reviravolta musical em nossa canção popular.

Toda a geração futura de músicos importantes teve influência do modo de tocar e de harmonizar de João Gilberto.

Outra grande influência foi a era da televisão. E com ela vieram os grandes festivais de música que foram agentes de transformação, e favoreceu ao desenvolvimento de uma indústria cultural e as formas de contestação que tomaram conta do Brasil em 1968. Esse clima deu surgimento ao movimento tropicalista, liderado por Caetano Veloso e Gilberto Gil. Foi lançado o disco-manifesto “Tropicália” ou “Panis et Circensis”. Álbum que teve arranjos de Rogério Duprat e participação ainda de Gal Costa, Tom Zé, Torquato Neto e Capinam. Esse movimento resultou na libertação estética e ideológica dos participantes.

Luiz Tatit afirma em sua obra O SÉCULO DA CANÇÃO: “É como se o tropicalismo afirmasse: precisamos de todos os modos de dizer, e a bossa nova completasse: e precisamos dizer convincentemente.”

Nós os compositores brasileiros, somos artífices dedicados ao trabalho de compor e produzir obras musicais. Vim do Nordeste, como tantos outros antes de mim, a exemplo de Luiz Gonzaga e Evaldo Gouveia. E foi juntamente com parceiros e amigos cearenses que no início de 1971 nos aventuramos em busca do profissionalismo no Sul. Assim eu, Belchior, Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, viemos cantar essa nova música que produzíamos, a “mensagem nordestina traduzida por uma estética acima de qualquer resquício de folclorísmo piegas.”

O compositor é o criador de obras e se é brasileiro, criará obra brasileira. Vale citar Mário de Andrade: “Todo artista brasileiro, que no momento atual fizer arte brasileira é um ser eficiente com valor humano”.

Viva o compositor brasileiro! E Viva o dia do compositor!

 

LISTA DE COMPOSITORES INDICADOS POR JORGE MELLO (dentre aqueles fotografados por Mário Thompson de Carvalho)

Adoniran Barbosa

Cartola

Gilberto Gil

Hermeto Pascoal

Jackson do Pandeiro

Luiz Gonzaga

Nelson cavaquinho

Alceu Valença

Anastácia

Antonio barros

Cecéu

Belchior

Caetano Veloso

João Gilberto

Djavan

Chico Buarque

Dominguinhos

Dorival caimmi

Egberto Gismonti

Erasmo Carlos

Evaldo Gouveia

João do Vale

Jorge Mello

Lenine

João Bosco

Ednardo

Monarco

Papete

Paulinho da viola

Paulo Vanzolinni

Fagner

Rita Lee

Sivuca

Toquinho

Zeca Baleiro

Zélia Duncan

Zé Ramalho

Zé Keti

 

Fotos Compositores

A galeria de fotos está vazia.

Contato

Mario-luiz-thompson Rua, Barão de Jaceguai n°300
São Paulo
04606-000

facebook.com/marioluiz.thompson2
youtube.com/marioluizthomposon
twitter.com/MarioAstral
instagram @marioluizthompson
+55.50938816 mariothompson2@yahoo.com.br